segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

De saudades

E, claro, não poderia deixar de registrar o reencontro de parte de nossa turma em Coimbra, com a visita ilustre de Vinícius, que veio diretamente de Belo Horizonte.


Ovo estrelado

Durante os meses que antecederam nossa ida a Portugal, tivemos a sorte de conhecer na internet o Maurício, brasileiro que mora em terras lusitanas há muito tempo. Maurício nos ajudou bastante nos preparativos da viagem e no dia a dia em Coimbra.
Chegamos em Coimbra já anoitecendo. Depois de nos alojarmos no albergue Pousada da Juventude -que foi minha morada por poucas semanas- o esperado surto de fome coletiva se desencadeou, e sem conhecer nada da cidade e, por um motivo que não recordo, sem conseguir falar com Maurício, encontramos o restaurante Atenas, que fica bem próximo ao albergue.
Pedi um bife com ovo estrelado e batata. Foi minha primeira refeição em Portugal. Depois o Maurício disse que, sem querer, fomos para um dos melhores restaurante de Coimbra.
Quase dois anos depois encontrei parte da minha turma em João Pessoa. Matei parte da saudade, mas dizem que saudade é uma pedra grande que vamos tapando um buraco e destapando outro. Destampei essa primeira noite em solo lusitano.
Hoje, sozinho em casa, tentei tapar dessa vez essa outra saudade e reproduzi -com várias deficiências- meu prato do Atenas.
Maurício disse também que o Atenas faz uma das melhores Francesinhas de Portugal. Como minha veia gourmet está latente ultimamente, pode ser que qualquer dia eu me aventure em outras terras gastronômicas.

Minhas habilidades gastronômicas.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Tatuagem

Pensei e decidir fazer uma tatuagem... e a primeira foi em homenagem à Coimbra, mais especificamente, à Cabra.

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Universidade de Coimbra, Alta e Sofia são património mundial

Fonte: RTP



A Universidade de Coimbra, a Alta e a Sofia foram classificadas como património mundial, na reunião da UNESCO que está a decorrer em Phnom Penh, no Camboja.


Numa nota enviada à Lusa, o reitor da UC, João Gabriel Silva, afirma que "mais do que o reconhecimento do valor arquitetónico do complexo universitário de Coimbra, esta decisão da UNESCO sublinha o valor universal da cultura e da língua portuguesas e reconhece o papel central que Portugal teve na formação do Mundo, tal como hoje o conhecemos".

O comunicado realça ainda que, para comemorar a inscrição da Universidade de Coimbra -- Alta e Sofia na lista do Património Mundial da Humanidade, o reitor convida à participação de todos na iniciativa "Coimbra em Festa", a decorrer na Praça do Comércio, na Baixa de Coimbra, a partir das 16h00 de domingo.

Também o ministro dos Negócios Estrangeiros considerou hoje que a classificação de Coimbra como património mundial da UNESCO beneficiará "a economia, o turismo, o conhecimento e o cosmopolitismo" da cidade, mas também é "muito prestigiante" para Portugal.

"É um grande dia para Portugal e para Coimbra. A meritória candidatura a património mundial passou com brilho e beneficiará" a cidade em várias áreas, afirmou Paulo Portas numa declaração escrita enviada à agência Lusa.

A comissão do património mundial da UNESCO, que se reúne na 37ª sessão anual no Camboja, deve analisar, ao todo, a inscrição de 31 locais naturais e culturais na lista do património mundial.

Esta manhã, a UNESCO inscreveu na lista o monte Fuji, um dos símbolos mais conhecidos do Japão, na lista do património mundial. Com 3776 metros de altura, o monte Fuji "inspirou artistas e poetas e tem sido objeto de peregrinação durante séculos", assinalou a UNESCO.



terça-feira, 16 de julho de 2013

Chico Buarque - Voltei a Cantar, Mambembe & Dura na Queda (Carioca Ao Vivo)

Cazuza já tinha dito: “Cantando a gente inventa. Inventa um romance, uma saudade, uma mentira. Canto pra espantar os demônios, pra juntar os amigos. Pra sentir o mundo, pra seduzir a vida.” Já que inventei a saudade para voltar a atualizar o blog, invento também de cantar. Mas se fosse eu mesmo cantando, diferente do que falou Cazuza, espantaria os amigos e juntaria os demônios. Por isso convido o Chico Buarque para fazer as vezes.

De conselhos e despedidas

Para marcar o retorno, narrarei um episódio que aconteceu no último dia de aula em Coimbra, em 30 de maio de 2012.

Último dia de aula, há poucos passos das Portas Férreas, atrasado para a última aula de Constitucional, encontro mais uma vez Castanheira Neves. Atraso o passo e me atraso ainda mais para a aula: dessa vez trazia um livro comigo, o "Direito hoje e com que sentido?". -Senhor Doutor, o senhor poderia assinar meu livro? -Claro, com muito gosto... Seja feliz. -Obrigado, Professor. Até a próxima.

Voltando

O Facebook fez com que eu parasse de atualizar o blog, pois já postava tudo por lá mesmo. Mas hoje, relendo, decidi voltar a escrever. O facebook fez parar mas a saudade, como sempre, fez continuar.